26 de mai de 2009

A Maravilhosa História do Teatro Mágico - 1ª parte



Gustavo, o empresário do Teatro Mágico e irmão do Fernando Anitelli - compositor e cantor da trupe circense/musical -, vai nos contar em capítulos a bem sucedida história deles. Talvez a mais impressionante carreira alternativa do país. Eu só li o primeiro capítulo e já estou muito curioso para saber como a aventura continua.

"Há pouco tempo atrás tomei contato com este blog através de colegas de bandas independentes do Paraná – em especial, o pessoal da banda “Nuvens”. Participei de um seminário sobre comunicação livre, e lá procurávamos encontrar agentes na música que pudessem ter um discurso parecido conosco; a afirmação de um modelo alternativo à cadeia atual monopolista da música....pois bem aqui estou eu.

Nesta difícil tarefa de resumir em um texto a conjuntura da música nacional e internacional, e nós dentro disso tudo, vou contar a primeira parte desta história, quando decidimos se era a pílula azul ou a vermelha.


Há 15 anos eu era uma criança, ainda não havia entrado na adolescência, já era muito próximo de Fernando, meu irmão, figura que futuramente eu iria empresariar no ramo musical. Naquela época, me lembro de participar de algumas viagens com a banda dele, meu pai sempre nos acompanhava, eu de longe também ouvia as histórias que enchiam todos de esperança: “o cara é amigo do primo de um funcionário da Globo!!!”, “disse que vai levar nossa fita para a produção do Faustão!!!” ; “O produtor deste show disse que não tem cachê, mas que pode nos apresentar para um locutor da radio 89FM!!!”

Eram estas notícias que alimentavam nossos sonhos, nos mantinha aquecidos para uma possível oportunidade, e assim vivíamos a ingênua ilusão de que, um dia, seríamos premiados com um contrato em uma gravadora, como um presente que viria do céu, que nem um disco voador, um estrela cadente, um eclipse da lua e de marte ao mesmo tempo, o tipo de coisa que só acontece uma vez na vida, em 1 milhão de vidas.

Bem, vivemos assim durante cerca de 8 anos, esperando, esperando, esperando, esperando...até que a esperança foi ficando lá trás. Após perder dinheiro na mão de picaretas dizendo que tinham contatos, que nos levariam para turnês no exterior - pasmem, meu pai desesperado colocou a mão no bolso pra isso -, depois de uma série de engodos, o fato era que a gravadora não contratava mais quem não tivesse o investimento inicial no Álbum, o amigo do primo que trabalhava na Globo era só um auxiliar administrativo da segurança e disco voador não existia .....estava tudo acabado, não havia mais espaço para gente nova e sem dinheiro na música brasileira.... até que uma pequena luz no fim do túnel se acendera: uma gravadora aceitou gravar as músicas de Fernando!

No inicio comemoramos muito, era a entrada no “ main stream”, fomos gravar no Beebop. Chegamos por lá e nos disseram que o Zezé de Camargo tinha saído há pouco tempo porque estava gravando uma música lá também!!! Meu Deus, a gente nem gostava de sertanejo, mas estava de igual pra igual ali.

Este foi nosso segundo erro ingênuo, o primeiro foi ficar esperando o contrato de uma gravadora, o segundo foi assinar.
Depois de alguns dias e algumas horas de estúdio o dono da gravadora avalia que nossa música estava brasileira demais, a moda que estava começando a pegar era o ska, e portanto, teríamos que refazer tudo. Fernando, na sua inocência e coragem, não entende e não aceita modificar todos os nossos arranjos de uma hora para outra - e o dono da gravadora cancela o projeto.

Mas a novela não acaba aqui, o pior ainda estava por vir. O que foi mais dolorido foi, na assinatura do contrato com a companhia, com toda a empolgação, demos todos os direitos de todas as músicas que Fernando poderia gravar nos próximos 5 anos, ou seja, além de acabar com todas as nossas esperanças, Fernando ainda ficou trancado, silenciado, sem poder sequer fazer um CDzinho demo pra mostrar pros amigos.


Isso criou as bases para o nosso pensamento, perseguimos por anos respostas para um sistema engessado, onde os definidores da música são os atravessadores, negociantes de terno e gravata. Foi a partir deste tombo que chegamos a seguinte conclusão: Independência ou morte! Não vamos mais depender de contato de rádio, gravadora, TV, empresário. Chega, acabou, vamos começar a estabelecer um contato com 1 agente somente, o público, é ele que importa, é ele quem interessa!!!!


Vou continuar a história no próximo post. Por enquanto, o leitor que não conhece nosso trabalho só esta tomando contato com mais uma lenda urbana social comum em cada esquina. Posteriormente vamos narrar como que, a partir disso, pudemos vender mais de 160 mil cópias de nosso CD enquanto estas mesmas gravadoras vendem 30, 40 mil de seus principais artistas. Também vamos narrar como podemos colocar 6 mil pessoas em um show de bilheteria, sendo que estes mesmos empresários não conseguem colocar 1500 pessoas - depois de muito jabá pago.
"

Para conhecer um pouco do som da banda:

Ana E O Mar - Fernando Anitelli - O Teatro Mágico

49 comentários:

  1. Conheci a banda em 2005, no inesquecível Blen Blen, e logo percebi que estava diante de um fenômeno sócio-cultural. Conhecia um pouco da luta pela independência, mas nem fazia idéia que o Fernando já foi vítima (pois essa é a melhor definição) dessas empresas/empresários que se preocupam muito com a grana e pouco com a música.

    Sorte que os tempos são outros: a internet está aqui para revolucionar e o Teatro Mágico é um grande exemplo de que há vida inteligente longe da obviedade das gravadoras e grande mídia.

    Fico aguardando os próximos capítulos!

    ResponderExcluir
  2. Sensacional!

    "O sonho alimentado por ilusões que dá esperança"

    ...

    ResponderExcluir
  3. Emocionante o poder humano de reinventar! Parabéns para o Teatro mágico! Que veio para dizer NÂO aos loucos e SIM para os sensíveis!

    ResponderExcluir
  4. Muito bacana essa iniciativa do Gustavo, Fernando e do Musicaliquida.
    Não sabia que ele ficou CINCO ANOS sem poder gravar por causa daquele contrato. Dá nojo do mercado fonográfico atual. NOJO.

    ResponderExcluir
  5. Maravilha Leoni e Gustavo!

    Fico muito feliz ao saber que essa história pode chegar até um grande número de pessoas!
    Faz bem pras nossas almas de espectadores e artistas!


    grande abraço das Nuvens
    Raphael Moraes
    banda Nuvens

    ResponderExcluir
  6. Incrivel..
    a música independente chega sempre assim, com muita garra e esforço.
    TM SEMPRE! *_*

    ResponderExcluir
  7. Orgulhiiinho!


    Não percamos o próximo capítulo, certo, crianças?!

    ResponderExcluir
  8. Ainda bem que tudo isso aconteceu, e ainda bem que vcs souberam aproveitar o aprendizado. Nada nessa vida é de bobeira, sempre há um porque. E a resposta está aí, com tanto ainda por vir!!!! Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  9. Gustavo,

    Parabéns pelo texto e pela história. Sempre cito a o Teatro e os Móveis para os jovens músicos que aparecem querendo que um produtor experiente, os leve para uma gravadora.

    O futuro dirá o papel artístico do Teatro na história da mpb, mas vcs. com certeza já fizeram história no negócio da música no Brasil.

    Agora só está faltando um disco realmente "profissa "do Teatro...

    ResponderExcluir
  10. Já tinha ouvido falar do teatro mágico beeeem no comecinho, qd era só uma página no palcomp3. Depois fui vendo o lance crescer.

    Impressionante como tudo deu certo. E é assim que se faz.

    Hoje em dia, atitude é simplesmente meter a cara a tapa e conseguir continuar apanhando sem cair.

    Vi um show do Fernando Anitelli aki em Belém, durante o Fórum Social Mundial e devo dizer que foi impressinante. :)

    ResponderExcluir
  11. Sensacional o post!
    Acomppanho TM desde os primeiros shows no SESC em SP, quando minha amiga Maíra, aidna pregava botão nas roupas da trupe!

    ResponderExcluir
  12. Vou colocar um depoimento de uma pessoa cadsatrada no meu site, a Marília, sobre o Teatro Mágico que ilustra bem a postura deles:

    Sou FÃ deles desde que ouvi O ANJO MAIS VELHO sendo cantarolada por um amigo meu. Na mesma hora corri pra internet pra procurar mais e me APAIXONEI!
    Isso foi em meados de 2007.
    Pra mim eles são o retrato de música de qualidade, com critica, com amor e o melhor ACESSIVEL A TODOS.
    A democratização da cultura!
    Até escrevi aqui num tópico anterior um trecho de uma entrevista do Anitelli sobre música independente:

    "" Mas vocês não fazem propaganda, a música de vocês não toca no rádio... Por que isso?


    F.A: Sobreviver da arte independente no Brasil é uma guerra. Tem que ter humildade e cabeça fria. No rádio, a gente não toca porque tem que pagar jabá (dinheiro em troca da execução das músicas). E, como a gente não é gravadora nem pretende ser, a gente não toca. A gente acaba tendo divulgação melhor em cidades pequenas e em jornais regionais. Os artistas acham que tocar no rádio e na televisão são as únicas formas de ganhar dinheiro e fazer seu trabalho. Mas isso não é verdade.

    Vocês já tiveram proposta de gravadora?

    f.A:A gente já teve convite de todas as gravadoras multinacionais para comprar o projeto, fazer CD, DVD... Eles oferecem uma Ferrari e você só tem uma bicicleta. Mas, como eu acredito no ET, faço minha bicicleta voar."


    No primeiro show que fui aqui em Brasília, em setembro de 2007, o Fernando falou uma coisa que mexeu comigo:

    "Nosso CD está a venda lá fora custando apenas R$ 5,00. Mas se quiserem podem dar R$ 3,00, R$ 2,00, R$ 0,50... caso vocês não tenham dinheiro. PIRATEIEM NOSSO TRABALHO! Façam cópias, baixem da internet! Nós queremos é que ele seja divulgado. a A PIRATARIA é ruim pras gravadoras..."

    ResponderExcluir
  13. Ah, queria sugerir pauta para o Blogg!

    O projeto POUCAVOGAL do Humberto Gessinger , Engenheiro do Hawaii, e Duca Leindecker, Cidadão Quem....

    No projeto ambos abrem mão da gravadora, disponibilizam canções no site www.poucavogal.com.br , sem gravadora, so com o publico e a net!

    ResponderExcluir
  14. Essa é uma realidade pra muitos que vivem e querem viver pra arte, pra música. Batalha, perseverança são fundamentais, a mais pura prova é o TM. Meu irmão tem um projeto, um estudio aqui no norte. Na verdade é uma pequena sala de ensaio, vinda de uma sociedade em família, através de cartões, cheques, etc. Tem chances de dar certo indo passo a passo, mesmo com a precariedade. Um trabalho bom, feito de coração, com todo o seu esforço e dedicação pode funcionar, ou pelo menos é o que esperamos. Nos inspiramos em histórias como essa, e temos orgulho de sermos raros.

    ResponderExcluir
  15. Um belo dia, minha irmã retornou de uma apresentação musical gratuita na USP. O nome da banda: O Teatro Mágico. A postura deles: os próprios integrantes, vestidos com camisetas pretas escrito "Trupe Técnica", organizavam o palco. A apresentação: ímpar, única, inesquecível e inigualável. A primeira coisa que ela falou qdo chegou em casa: "Procura na Internet: O teatro mágico. Olha essas fotos! Que show!".

    E foi assim que eu conheci o TM. Desde então, tenho acompanhado a trupe pela internet, indo aos show qdo posso, tomando sol e chuva, ficando horas em filas quilométricas pra poder assistir a uma apresentação. Mas vale cada segundo, cada gota de suor.

    Já tive oportunidade de fazer divulgação de shows deles. Em Osasco, "no quintal de casa", como eles mesmo dizem. E a melhor parte de participar da divulgação é ver a reação das pessoas na rua. Quando vc estende a mão oferecendo um panfleto na rua, quase que instantaneamente, as pessoas recusam. Mas quando ouvem "Show do Teatro Mágico", voltam, pegam, se admiram, perguntam onde, quando, como chegar, se sou da trupe... é mto engraçado, é mto bom.

    O meu pico de admiração pela trupe, foi quando eu li em um blog, que me arrependo de não ter guardado o link, a história que conta como surgiu a inspiração pra Maíra escrever a poesia que daria origem à música "Pena". A decepção do Fernando em contar as ninharias que havia rendido uma apresentação (O poeta pena quando cai o pano). Depois de todo o sofrimento dele próprio, ir pra rua, debaixo de chuva, divulgar o show, por causa de uma interdição na rua da casa onde ocorreria o espetáculo (Acordes em oferta, Música rara em liquidação). Mas mesmo assim, ele superou e continuou o projeto (Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior!).

    Aprecio muito a filosofia do Fernando, a humildade de todos os integrantes da trupe, o conjunto da obra que é o Teatro Mágico.

    ResponderExcluir
  16. Nossa...cada coisa que o artista brasileiro precisa passar, né?

    Eu conheci o trabalho do Teatro Mágico em 2006. Me apaixonei perdidamente pelas melodias, letras e a voz de Anitelli. Logo que fui apresentada, fui atrás de mais informações da banda, afinal como atriz, fiquei também curiosa sobre o nome. Mais e mais encantamento.

    Pra vcs terem a noção da comoção que o Teatro causa nos fãs, tentei 4 vezes ir num show deles até, finalmente, conseguir. E foi umas das experiências mais lindas da minha vida. Tem pessoas de 0 a 90 anos na platéia, todos coloridos, felizes, com o coração cheio de amor. Não há brigas, desentendimentos. Só música, poesia. É emocionante, edificante. Saí de lá uma pessoa melhor, e muito mais otimista em relação ao nosso futuro. Um outro futuro!

    De lá pra cá, continuo ainda mais fã, e depois de ler essa história ainda mais!

    Desculpe o tamanho do comentário, mas me empolguei!

    BEijos Leoni!

    ResponderExcluir
  17. Ah, só mais um "adendo", sobre o comentário do Miguel! A música Pena realmente é algo de arrepiar. Como atriz, produtora, diretora e afins, sei o quanto é custoso, penoso conseguir apoio! Se vc não está na Globo, você simplesmente não existe.

    Sempre que penso em desistir, eu canto: EU SINTO QUE SEI QUE SOU UM TANTO BEM MAIOR...

    E viva TM!

    ResponderExcluir
  18. Caramba...muito boa a dica do Jean Marcel...sempre curti as músicas do Humberto Gessinger no Engenheiros e não sabia desse novo projeto dele.
    To no site agora...muito boa a dica mesmo!

    Entrem tbem:

    www.poucavogal.com.br

    Beijão

    Ps: Leoni, arrasou na escolha da banda pra ilustrar o post de hj e dos proximos capitulos. rs!

    ResponderExcluir
  19. A cada relato que leio sobre esta trupe me apaixono e me emociono, só tenho mesmo é agadecer a oportunidade de conhecer tudo isso, e o bem que o Fernando nos traz a alma.

    ResponderExcluir
  20. Muito bom, Gustavo.
    Parabéns, Leone.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Muito bom o post. É bom conhecer essas histórias porque a gente valoriza muito mais o trabalho artístico.

    Eu me identifiquei com essa história porque sou produtora audiovisual e estou muito frustrada com o campo no Brasil. Como o Jorge Furtado diz: "Fazer cinema no Brasil é como ser um astronauta no Chipre, sempre tem um que tenta."

    É isso aí. O negócio é ir à luta!

    ResponderExcluir
  22. Muito bom a "Maravilhosa História do Teatro Mágico"
    realmente ela é maravilhosa !! desde que eu conheci o TM, ainda esse ano, eu me apaixonei por eles, e lógico que eu naum ia perde um show deles aqui em Campinas !!!
    eu sempre quis saber a historia da trupe, logo fui procura no orkut porque naum tinha no site deles, e a cada coisa que eu leio eu acho mais mágica essa banda !!

    muito legal a entrevista do Fernando que o Leoni postou !!!
    não vejo a hora das proximas partes !! vou esperar ansioso !!!

    VIVA A MUSICA INDEPENDENTE !!!!!!!

    ResponderExcluir
  23. VIVA TUDO ISSO!!!
    Viva esses espisódios que não deram "certo"...
    Viva essa ´família!!!
    Viva à incansável luta do TM....

    VIVAAAAAAAAA...

    ResponderExcluir
  24. É uma história fascinante de força de vontade, acima de tudo!
    Teatro Mágico tem a capacidade de revolucionar toda uma geração.. são bons de verdade!

    ResponderExcluir
  25. A cada dia fico mais impressionada com a perfeição do TM(esqueço sempre "Eu não sou Chico mas quero tentar" carioca mode off, rs.). Nada é por acaso, é incrível como tudo que aconteceu com o Fernando foi revertido pra que hoje a trupe se tornasse o que é na história musical do país. Sobra tanto talento e não falta humildade. Obrigada pela história Gustavo, aguardo ansiosa o próximo capítulo e o próximo dia 10!

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. É muito legal conhecer a história do TM assim tão de perto.
    Eu imagino os perrengues que tiveram que passar, já que infelizmente, a industria da música virou esse comércio podre. Manipulam o artista pra transformar sua música em comercial, música pra ser vendida em rádios a base de Jabá.

    ResponderExcluir
  28. Sou muito fã do TM e é mt bom saber mais sobre essa maravilhosa história... O Fernando é uma pessoa incrível, e merece todo o sucesso do mundo! Revolucionando a música tanto criativamente como comercialmente, sem intermediários entre o artista e o público... Perfeito! No último show em Campinas tive a oportunidade de conhecê-lo e dar os parabéns pelo maravilhoso trabalho, e fiquei encantada com a humildade e simpatia desse que é pra mim, o porta-voz dessa geração. A poesia prevalece!

    ResponderExcluir
  29. nuussa cara, o tm é de mais, e graças a coragem persistencia e garra chegaram ao ponto alto..
    vcs são de mais pperfeitoo

    ResponderExcluir
  30. Um dos posts mais tocantes que eu já tive contato aqui no Blogger, certamente por eu acompanhar o TM a algum tempo e ser adoradora de suas canções e poesias. A primeira música que ouvi foi "Perto de Você", trazida por uma amiga... e é bem assim que o Teatro Mágico é difundido, boca a boca, de amigo a amigo... o mundo está estranho demais, diferente demais e a tecnologia, apesar de trazer melhorias e desenvolvimento, afasta as pessoas por telas e fios e redes. Pra mim o espetáculo aqui descrito e comentado é o segredo para reunir os seres em prol do bem e, principalmente, da fraternidade. Depois deles, conheci quem eu nunca imaginei, senti o que eu nunca pensei e descobri que ainda há excelentes almas na MPB... Ouvimos e choramos por canções de amores mal resolvidos; e, ouvindo nosso querido Anitelli, sorrimos alegremente, ao saber que palavras tão raras ainda tocam vários corações. Nunca estive em um show do grupo, mas me emociono com caada palavra cantada, e desejo que em breve os "raros" se multipliquem e se tornem não um só, mas vários embalados pelo mesmo som BRASILEIRO de O Teatro Mágico.

    ResponderExcluir
  31. vencedores !!!!
    exiete um nome ou um renome
    para isso ?se existe renome
    ou renoma para isso !!!
    sucesso !!!

    ResponderExcluir
  32. Como nada na vida vem de bandeja...
    As coisas que lutamos para conquistar são sempre mais valorizadas e quando a conquistamos é como se tivéssemos nas mãos estrelas sorrindo ^^
    Admiro já a Trupe imensamente, e tendo a oportunidade de conhecer mais, lá, o começo de tudo, a admiração, respeito e carinho só crescem...

    Sucesso e abraços, sempre!!
    E assim como os outros, fico ansiosa esperando o próximo post...

    Grande beijo
    Sigam sempre com poesia e sorrisos =OD

    TM SÓ ATÉ SEMPRE!!!

    ResponderExcluir
  33. Estava faltando essa história, bom que agora não mais.
    Valeu Gustavo!

    ResponderExcluir
  34. Rapaz....que coisa incrível essa galera. Pelo que entendi a internet é um mero detalhe aqui no caso do TM. Se a mídia fosse - siais de fumaça - ainda assim eles estariam estourando!!

    ResponderExcluir
  35. Muito bacana essa iniciativa de mostrar a nós fãs como o TM chegou onde está hoje! Melhor mostrando que pra conseguir o sucesso na vida basta correr atrás e não desistir! Conheço várias bandas (que não convem sitar nomes) que eram independentes e conseguiram a tão "sonhada gravadora", que mudaram totalmente seu conceito de música, provavelmente posta pela gravadora! Gostava bastante dessa banda antes de entrar para a gravadora, pois tinham um conceito de musica legal! Depois virou banda iguais a todas, com músicas iguais a todas! Enfim para divulgação como diz Fernando é atravez do boca a boca, pra que pagar jabá pra aparecer na TV ou rádio se tem a internet de "graça" disponível ai para todos os gostos e estilos?!

    PS: Leoni adoroo suas músicas você é foda! Beijos...

    ResponderExcluir
  36. CONHECEMOS A TRUPE NO FINAL DE 2006 E O PRIMEIRO SHOW QUE VIMOS FOI NO FESTIVAL DO CHOCOLATE EM 2007. DAI EM DIANTE VIROU VÍCIO PURO. AS PESSOAS NOS PERGUNTAM PQ VAMOS EM TANTOS SHOWS SE AS MUSICAS SÃO SEMPRE AS MESMAS.. A GENTE SEMPRE RESPONDE AS MUSICAS A GENTE JA SABE DE COR MESMO, O SHOW TAMBEM MAS NUNCA É A MESMA COISA.. O ENCANTO CONTINUA COMO SE FOSSE A PRIMEIRA VEZ.. PARABENS GUSTAVO

    ResponderExcluir
  37. Cada vez que eu leio sobre o TM eu fico mais admirada com a capacidade delez de se levantar , de fazer com que todos se apaixonem por eles , sem precisar virar uma espécie de moda.. bandinha rotulada.

    é muito bom ser fã de vcs . não vejo a hora do próximo capítulo.bjs;*

    ResponderExcluir
  38. O LEGAL DE TUDO ISSO É A GENTE APRENDER QUE AS VEZES AS COISAS NÃO OCORREM COMO A GENTE PLANEJA , QUE 0 CAMINHO É MAIS DIFICIL DO QUE DIZEM E QUE O SUCESSO NÃO VEM AOS 18 , 20 , 25 ....NÃO TEM HORA CERTA ....ELE VAI CHEGAR NA HORA QUE VC ESTIVER PREPARADO PRA ISSO . NO CASO DO FERNANDO ELE ESTÁ AGORA COM...32 ANOS?? (ACHO QUE É POR AÍ) E JÁ TEM MAIS DE 15 ANOS DE LUTA POR UM ESPAÇO. POR ISSO VAI AQUI UM RECADO ......
    NUNCA DESISTAM DE SEUS SONHOS ...PERSISTEM QUE UMA HORA ELE CHEGA ..ACREDITE NA SUA ARTE ...NÃO VENDA SUA ARTE A PREÇO DE BANANA , QUE O SUA HORA VAI CHEGAR.A POESIA PREVALECE..

    ResponderExcluir
  39. Nossa...aguardando a segunda parte ansiosamente!!

    TM é demais!!!

    ResponderExcluir
  40. Fiquei bestana hora que li 'a música estava muito brasileira'.. --''
    Não vejo a hora de ver o próxiimo!!

    Vocês são fantáásticos =D

    ResponderExcluir
  41. e a segunda parte? haha

    ResponderExcluir
  42. Nada como ver arte independente de varias formas,a 3 anos a equipe do tm in foco acompanha a trupe do teatro magico,e ja vimos muitas coisas alegres e tristes,mais nada fez para o o Criador do Teatro Magico Fernando Anitelli desistir.
    E nessa soma que seguimos em frente,onde a arte independente prevalece!!!
    Saber um pouco mais de nos..
    E muito bom...
    Como agora....
    http://tminfoco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  43. Parabéns Gustavo!!
    Histótria incrivel. Conheci a musica do TM através de um amigo, putz e me apaixonei pela poesia, música e originalidades sem igua de vcs... é isso aí Ama a vida e segue!!! rss...
    Estarei anciosa aguardando a 2º parte des história linda! besos

    ResponderExcluir
  44. Nossa estou até engasgada com vontade louca de chorar...a estória é linda...meu filho me apresentou a banda no show da Fundição Progresso aqui no Rio...sinceramente foi amor a primeira vista...vcs merecem muito mais...Parabéns a esse pai também que ajudou e acolheu seus filhos na luta pelo sonho realizado...Deus Abençoe a todo Teatro Mágico porque vcs são vencedores na vida!Bjos ahhhh e vê se não demora para voltar ao Rio de Janeiro já estou morrendo de saudades!

    ResponderExcluir
  45. Conheci o TM em julho deste ano, através de um grande amigo aí de São Paulo. A primeira música q ouvi foi "Sonho de uma Flauta" e logo fiquei curiosa pra conhecer mais do trabalho deles. Espero mais noticias sobre a trajetoria fantastica da trupe!

    ResponderExcluir
  46. Estou esperando ansiosamente pela segunda parte da história

    ResponderExcluir
  47. OMG! que histório hein! E muita coragem para seguirem uma carreira independente! De fato, é inspirador!

    ResponderExcluir
  48. Parabéns Banda Teatro Mágico !

    Me chamo Daliani e estou conhecendo a banda e adorando, este texto me abriu os olhos, pois estou iniciando uma Banda de Rock Progressivo e vou ficar esperta com as enganações do mundo da música.

    Abraço e Sucesso

    Daliani Rosa - ´Vocalista da Banda Ilúdica.

    ResponderExcluir